Missão
Uma estrutura como a Adenorma, deve influenciar a vida da comunidade em que se insere e estar permeável às características e influências do exterior. É através da missão, que a organização expressa de forma clara esse mesmo contributo.
A missão define a sua identidade. Como tal deve estar bem concretizada, respondendo às seguintes questões:
Quem somos nós como organização?
Quem servimos?
Porque existimos?
O que nos distingue das outras estruturas?
A resposta a estas perguntas deve ser simples e clara, fácil de perceber e comunicar.
Só assim, será possível para todos os membros da estrutura possam compreender e assimilar o significado e alcance da missão que se propõem cumprir juntos. Estamos a falar de muitas pessoas, com percursos e papéis variados entre utentes e familiares, diretores, colaboradores remunerados e voluntários e visitantes.
Por ser um pilar de identidade, a essência da missão não deve mudar, porque se estiver sempre a mudar torna-se inconsequente. Deve, porém, permitir e encorajar mudanças de atitude e estratégia sempre que necessário.
Uma missão é de certa forma, um horizonte: deve, por isso, poder ser posta em prática para que todos os colaboradores possam sentir que estão a fazer parte.

Visão
Uma organização com visão sabe claramente o que ambiciona vir a ser a médio prazo.
Ter visão é saber como queremos passar a missão à prática.
Para ser eficaz, a visão deve ser:
- Concisa, não teórica, fácil de apreender, como um slogan;
- Equilibrada, capaz de um efeito mobilizador interno, mas refletindo o impacto no exterior de forma clara;
- Apelativa para todos os interessados, sem privilegiar uns em detrimento de outros;
- Consistente com a missão e os valores, pois se assim não for, não ajudará a cumprir aquela com base nestes;
- Verificável, isto é, formulada de forma que permita perceber quando foi alcançada;
- Realizável, por mais ambiciosa que seja, deve basear-se num conhecimento adequado da estrutura e do meio envolvente;
- Inspiradora, deve representar um futuro desejável, para que todos os membros abracem a causa de lutar por esse futuro.
Uma visão bem definida, transmite uma mensagem a toda a organização e dá energia a todos os seus membros, influindo na sua forma de agir.
Assim, a nossa visão consiste em continuar a desenvolver a melhoria das condições de vida dos nossos Utentes numa perspetiva comunitária.

Valores
Os valores são os princípios que guiam uma organização. Espera-se deles, que sejam intemporais, isto é, independentes de qualquer circunstância ou contexto. Os valores espelham crenças profundas que norteiam a ação de todos os membros da estrutura.
Os valores têm um papel central no tipo de organizações a que se destina, a força e a motivação de quem nelas trabalha vem, em parte, da crença moral na qualidade e na virtude do seu trabalho. Mais do que proclamados, os valores têm de ser postos em prática por todos no dia-a-dia.
Há três valores que estão presentes na nossa organização:
- Identificar claramente dos direitos e deveres de todos os Utentes da Organização.
- Questões como a estrutura da organização, a distribuição de responsabilidades, quem deve ser consultado, quando e porquê, o modo como os decisores devem justificar as suas decisões e perante quem, devem estar à partida, claramente definidos.
- Probidade, ou seja, exatidão e rigor em todos os atos de gestão.